Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Beers with Popcorn

Beers with Popcorn

Açores é mais do que especial.

É mesmo! Especial! Único! Mágico! 

O ano passado fui pela primeira vez à ilha de S. Miguel. Ainda me lembro como se fosse hoje. Mal saí do avião, senti um cheiro completamente diferente. Cheirava a mar, a ar puro, misturado com aquele calor e humidade.
Ouvi tanto sobre Ponta Delgada, que quando cheguei, tinha a sensação de já conhecer tudo.
Mal eu sabia que era só a minha primeira viagem ao arquipélago dos Açores. No total já visitei 3 vezes a ilha de S. Miguel. Já visitei o Faial e 4 viagens à ilha do Pico. E no futuro pretendo voltar mais umas quantas. São todas diferentes. Todas têm o seu encanto e a sua Alma.

Voltando a S.Miguel...
Na minha primeira viagem, fiquei rendida. Passei o meu aniversário num dos locais mais lindos do mundo. E após alguns dias senti-me em casa e já não queria sair de lá. Com tanto tempo livre, e estando a maioria do tempo sozinha, tive tempo para explorar tudo.
Um dia tive a excelente ideia de alugar uma acelera. A melhor ideia que tive! Andar de acelera naquela cidade e arredores é do melhor! Foi assim que conheci a tasca do Mané Cigano! Que só serve almoços! E a especialidade são os famosos chicharros fritos! Que delicia! Um dos meus locais favoritos!
Provei todas as iguarias. Fui provar o cozido das furnas, mas admito que não é dos meus preferidos. Gosto mais do cozido que a minha avó faz! Esse para mim é o melhor do mundo e também é especial!
Bebi bastante a cerveja local, a Especial Melo Abreu! Recomendo a provarem a cerveja preta, no restaurante A Favorita. É o melhor sítio. O queijo fresco com pimenta da terra é de comer e chorar por mais, e os bifes regionais que são dos melhores que já comi. A carne açoriana é a melhor do mundo! Hmmm... Já estou a salivar!
Visitar a cervejaria da Melo Abreu também vale a pena. Nem que seja porque a cerveja é bem mais barata do que nos outros locais.
Quando tenho a mínima hipótese de fazer uma escala em Ponta Delgada não perco a oportunidade de visitar estes restaurantes.
Adorava viver lá. Senti-me como nunca me tinha sentido em lugar nenhum deste planeta. Senti uma paz interior que nem eu consigo explicar. Não há stress! Não há portagens! Não há trânsito! Sentia que vivia dentro de um postal. E conseguia esquecer o facto de estar rodeada de mar. Tolero cada vez menos a nossa vida louca e stressante. Os dias passam a correr, não há tempo para nada. Não se sente que se vive!

Eu entretanto vou vivendo aos poucos nos açores...