Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Beers with Popcorn

Beers with Popcorn

Azbeer 2016

Pela segunda vez aconteceu o Azbeer

Adoro o nome. Acho-o perfeito. Acho que abrange o nome de todas as cervejas. De A a Z!

Gostei imenso do festival, e diverti-me mesmo muito. Desta vez fui de comboio, diretamente de Albufeira até a Azambuja. Tirando a vez que fui a Caminha, acho que nunca mais tinha feito tantos quilómetros para ir a um festival de cerveja.  Às 18h de sexta-feira, saí a correr do trabalho para apanhar o comboio. A viagem passou a correr, e perto das 23h já eu estava a chegar à Azambuja. E apenas regressei novamente ao trabalho na segunda-feira. Reservei hotel durante os dias todos. E andei a pé! Sempre a pé! Provei coisas novas, e invenções fantásticas. Bebi quase todas, desde as Amnesias frutadas, uma com açaí e outra com maracujá, super fresquinhas ótimas para o Verão, à Italian grape ale da Luzia, que foi sem dúvida uma esperiencia nova, surpeendeu bastante pela positiva! As Mean Sardines, as Toiras e as Passarolas na minha opinião estão cada vez melhores. Bebi uma cerveja de beterraba, meio sour e salgada com uma cor fúchsia lindissima!!!!  Que só podia ser  feita pela Against the Tide, sempre a inovar e sempre a surpreender. Cheguei até a beber a cerveja de ginja da Vadia com gelo e limão, chama-se "ginjabeer on the rocks" foi uma invenção do momento, estava calor e já não sei quem é que foi o espertinho que foi buscar gelo e limão, resulta muito bem. É boa para beber como aperitivo! Achei super saboroso e interessante o show cooking elaborado com cervejas presentes no festival elaborado pelo chefe António Alexandre. É sempre bom ir petiscando alguma coisa! Acima de tudo, para mim o convívio é o mais importante. Saber que vou reencontrar aquelas pessoas e ver caras conhecidas, por a conversa em dia é o que eu gosto mais. Sempre com a cerveja artesanal como fio condutor das conversas.  Fala-se bastante. Pelo menos eu falo. Foi mesmo um fim-de-semana bem regado e cheio. Comi e bebi bastante. Senti-me em casa. Com um ambiente super descontraído e familiar. Tenho de agradecer imenso à Marta e ao Valter, sem eles nada disto teria sido possível. Para além de serem grandes amigos, tenho de lhes dar os meus parabéns por nunca desistirem.  Não há palavras para descrever o trabalho e empenho que tiveram durante os últimos dois anos. Agarraram este projeto e deram tudo o que tinham. Parabéns vocês conseguiram!  Tenho imenso orgulho em vocês! Vejo que eu e o meu namorado fizemos uma boa acção em dar-vos a conhecer cervejas artesanais! Lembro me de chamar a Marta para vir ter a minha casa, para me ajudar a carregar uma panela de 60L de cerveja. Quando ela chegou à minha casa, ficou com uma cara de espanto ao ver a trabalheira que dava fazer cerveja em casa. Ainda bem que ela veio ajudar-me. Porque eu nunca mais me lembrei do pequeno grande pormenor, de que eu nunca conseguiria pegar numa panela daquelas sozinha! Nesse dia acordei e disse ao meu namorado que iria fazer 120L sozinha. Dois lotes de 60L. Tinha a receita escrita, ele foi trabalhar e eu fiquei em casa alone. Meti as mãos no malte e comecei. Tudo estava a correr bem, e eu super orgulhosa de mim própria! Até a hora de filtrar a cerveja e trocá-la de panela! Era demasiado pesado para mim! Achava eu que conseguia fazer cerveja sozinha. Mas não, e ainda bem que precisei de ajuda, assim tornou-se num dia muito mais divertido! Acho eu! Não foi?

Aguardo ansiosa pelo próximo Azbeer. E por beber umas belas cervejas com vocês. Já tenho saudades vossas.

Os meus parabéns a todos. 

20160626_134248.jpg

13495264_1752552828354505_1721645209422606680_n.jp